Como Funciona um Porto?

Você sabe como funciona um Porto? Sendo um dos sistemas de transporte de pessoas, mercadorias e cargas no geral, a navegação e os portos ainda é muito importante para a economia em escalas globais. O porto nada mais é que um terminal onde cargas são transferidas, sejam elas vindas de navio ou caminhões.

A dinâmica e logística dos postos tem uma enorme importância para o desenvolvimento econômico e comercial do país, principalmente para o Brasil que possui uma economia bem forte voltada para a exportação.

Os portos podem ser classificados como marítimos, quando estão ligados ao mar, lacustres, quando estão ligados a lagos e fluviais, quando estão ligados a rios. Nesses terminais portuários, contêineres de diversos lugares do mundo são armazenados e transportados, seja por navios ou caminhões.

Nesse texto vamos apresentar algumas curiosidades relacionadas ao porto para que você possa entender como funciona um porto no dia a dia. Para entender como os processos logísticos de um terminal portuário, é essencial que você compreenda o caminho que o contêiner faz para ser transportado ou armazenado.

Leia mais: O que é aluvião?

Como funciona um porto na prática?

A embarcação precisa de autorização para atracar

Após a solicitação para atracar no porto é aprovada, o navio é organizado com outras embarcações, respeitando a ordem de chegada, ou seja, de atracação. É nesse momento que os profissionais responsáveis pelo sequenciamento e planejamento de descarga e embarque de contêineres, definem quais locais cada embarcação deverá encostar. Qualquer pessoa que não esteja ligada à operação em si, não está autorizada a está a bordo.

Atracação

Após ser autorizada a atracação e a embarcação respeitar a fila, é chegada a vez da mesma de encostar, ou seja, atracar no cais. Nessa etapa do processo, é essencial a ajuda de rebocadores para posicionar as embarcações de maneira correta.

Além dos rebocadores, é necessário o auxílio do Prático, profissional responsável por orientar manobras da embarcação de maneira segura. São os práticos que conhecem as condições e riscos de cada região do terminal portuário, além de ter conhecimento das regras.

Carregamento e descarregamento dos contêineres

Assim que o navio é atracado, começa a fase de carregamento ou descarregamento dos contêineres onde estão as mercadorias. E para que esse processo seja feito de maneira segura, o porto utiliza um tipo especial de guindaste que é capaz de levantar contêineres de aproximadamente 65 toneladas.

Esse trabalho de içamento de mercadorias, deve ser feito o mais rápido possível, movimentando esses contêineres do navio para os veículos que farão o transporte dentro da área do terminal portuário. Após todo esse processo, seja de descarregamento ou carregamento de mercadorias, a embarcação está liberada para seguir sua viagem.

Acomodação dos contêineres

Nos casos de descarregamento, após feito o processo, os contêineres são colocados no pátio do terminal portuário, utilizando os veículos portuários para fazer esse deslocamento entre o cais do porto e o pátio do terminal portuário.

Retirada para transporte por caminhão ou trem

Após a Receita Federal liberar a carga e os documentos necessários para a liberação analisados, a carga pode ser liberada do terminal portuário.

No fim desse processo, o porto libera as mercadorias para que o caminhão responsável possa fazer o transporte até seu destino final.

Agora que entendemos um pouco sobre como funciona um porto, vamos entender um pouco mais sobre os portos e os tipos de terminais portuários existentes.

Terminais portuários graneleiros

Granéis sólidos, como por exemplo milho, soja e outros tipos de grãos, são mercadorias que os terminais graneleiros atendem.

É possível encontrar nesses portos armazéns para a alocação dessas mercadorias, eles são de médio e grande porte, essenciais para que os produtos fiquem acondicionados de maneira segura.

Outra característica desse tipo de terminal, é que por serem produtos geralmente em grãos, existem alguns maquinários específicos para o transporte dessas mercadorias nos navios, seja para despejar os grãos ou sugar.

Terminais portuários de contêineres

Nesses terminais existe uma variedade de tipos de contêineres que circulam por lá, como por exemplo: de cargas líquidas, refrigerado, cargas secas, contêineres aquecidos, entre outros.

Além disso, é possível encontrar subclassificações desse terminal, cada um com a sua função, para que entenda melhor como funciona um porto.

São eles:

– Terminais de transbordo: sua função é servir de plataforma de deslocamento de mercadorias, de uma embarcação para outra.

– Concentradores: eles têm uma estrutura maior, e são voltados para alocar cargas de contêineres de uma região para que depois seja distribuída para outros terminais portuários.

– Regionais: tem uma estrutura menor, e atendem embarcações de menor porte, que estão levando mercadorias ao ponto final, ou seja, de consumo da região.

Terminal portuário de granel líquido

Esse tipo de espaço é destinado ao alojamento e distribuição de mercadorias líquidas de vários tipos, desde sucos, até mesmo, petróleo e produtos químicos. Nesses locais estão instalados tanques de grande porte para armazenar esses produtos líquidos de maneira cuidadosa, tomando todas as medidas de segurança.

Outras características que fazem com que um porto funcione, é sua estrutura logística. Ela se divide em três estruturas, sendo elas: Administração, o complexo fixo, e também a parte de operação.

 Estrutura Administrativa

A parte administrativa é o ponto essencial para a logística de um porto. Nela estão inseridos os órgãos responsáveis pela gestão dos terminais portuários.

Esses órgãos têm como principal objetivo, gerir todo o sistema do terminal portuário, desde o operador, até decisões relacionadas a modernização dos sistemas que compõem o terminal.

Estrutura do Complexo Fixo

Essa estrutura é responsável pelo funcionamento da logística do terminal portuário. Suas instalações incluem: máquinas necessárias para os processos logísticos, armazéns e cais. Esse complexo é muito importante para a movimentação e organização das cargas.

Estrutura de Operação

É nesse setor que realmente ocorre toda a logística que foi previamente elaborada. Essa estrutura nada mais é que, os operadores e rebocadores, responsáveis por toda a organização de transporte das mercadorias.

Como podemos ver, o porto tem uma enorme estrutura com vários agentes que fazem com que eles funcionem de maneira correta e eficiente.

O bom funcionamento e execução de cada setor é muito importante para que o resultado final seja rápido, eficaz, entregando assim um bom trabalho logístico.

Esse conteúdo foi desenvolvido em parceria com o site Naval Porto Estaleiro, um site especializado em economia e indústria naval.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *